macarrao

Quebrando barreiras: como a natação ajuda quem tem dificuldade motora

Como é gostoso estar debaixo d’água, não é mesmo?! Poder pular de ponta, mergulhar e atravessar a piscina! Para toda criança a natação é um esporte divertido que ajuda no desenvolvimento motor e social. Para quem tem alguma dificuldade motora, a contribuição da natação é maior ainda!

Conversamos com a professora de natação Débora Della Coletta, coordenadora de natação infantil da Academia Gustavo Borges Barigui, para entender como a natação pode ajudar quem tem dificuldade motora.

A professora comenta que a natação desenvolve um trabalho corporal e motor completo, com vários reforços de aprendizado. “Durante as aulas eles recebem estímulos necessários que os auxiliam no seu desenvolvimento pessoal e social, como músicas, brinquedos com fácil aceitação, atividades interativas, sociabilizarão e interação com outras crianças da sua mesma faixa etária, e tudo isso de forma divertida dentro da água”.

Débora explica que todos os movimentos contribuem para o desenvolvimento da psicomotricidade, e o ambiente líquido da piscina desenvolve um “efeito cascata”, já que as aulas são repletas de exercícios com movimentos sequenciais.  A aula é repleta de exercícios, que contribuem para o desenvolvimento motor e cognitivo.

Pamela Corsico, professora de natação da Academia Gustavo Borges Tarumã, fala que para crianças com alguma dificuldade, a natação, antes de ser um esporte, é um meio de adquirir autoconhecimento. “A natação deve ser antes de tudo, uma prática que lhe traga prazer, cujo maior objetivo é obter seu desenvolvimento físico, motor e emocional”.

Pamela é professora de um aluno brilhante, o Mario Henrique!

Mario Henrique apresenta: o poder da natação!

Mario é uma criança de 12 anos. Ele adora Star Wars, jogar vídeo game e ver vídeos no Youtube! E ele também tem dificuldade motora. Nasceu com sete meses de gestação, esteve na UTI e recebeu o diagnóstico de surdez e paralisia cerebral. Pelo apoio e carinho da família, inclusive do irmão mais velho que, “pega muito no pé, mas divide pizza”, a história de Mario é de um garoto queridíssimo por todos!

Começou a fazer natação há mais de um ano na Academia Gustavo Borges. Sua mãe, Karla Dias, conta que “a natação foi a primeira escolha e ao longo deste ano vimos evoluções incríveis no desenvolvimento físico: melhora da marcha, maior independência nas atividades diárias e uma maior autoestima”.

A professora Pamela é testemunha da evolução! “Acompanho o Mário desde sua primeira aula na Gustavo Borges, ver seu desenvolvimento dia após dia é uma coisa maravilhosa. Vê-lo caminhando sozinho hoje em dia e conseguindo  realizar muitos movimentos sozinhos é gratificante”.

Para a turma da aula, o convívio com colegas com características diferentes gera o aprendizado de respeitar as particularidades de cada um e de cooperar sempre. Karla conta que “as turmas são extremamente acolhedoras, converso com várias mães, as crianças sempre se divertem as saída dos chuveiros, dão rida juntos durante a aula”.

Que a força do Mario esteja com você!

0Perfil - Mario Henrique

 

Deixe uma resposta